quinta-feira, 29 de maio de 2014

O perigo de uma única história vídeo da escritora nigeriana Chimamanda Adichie


                                                    RESENHA  de Jackie Fernandes  

    
http://1.bp.blogspot.com/_8JKoqTsoNIA/S_n_ojEPjiI/AAAAAAAAAWY/aVjo5CvbOgc/s1600/Imagem10.png
 Chimamanda  Adichie


      Ao assistir o vídeo da escritora nigeriana Chimamanda  Adichie: “O perigo de uma única história”do site TED.com (Tecnologia, Entretenimento e Design) é uma organização privada sem fins lucrativos, que promove palestras principalmente na Ásia, Europa e EUA, é perceptível o poder do pré-conceito, e o fato dele se sustentar em banalidades conveniente a sociedade e  tornar-se por fim um conceito, como algo verdadeiro e definitivo. Histórias com poder de condenação de fatos reais aniquilam o sujeito que a vivência.  Adichie escrevia e ilustrava seus livros com personagens do mundo dos americanos e britânicos, e por ser criança não se dava conta de não estar inserida nelas, afinal ela era apenas um produto da dominação existente no seu país. Sua história de menina negra vivendo na Nigéria não era conhecida, sua verdadeira história fugia-lhe ao seu conhecimento. Somente mais tarde consciente de sua realidade e com ajuda dos poucos escritores africanos que existiam, seus personagens reais passaram a existir que faziam parte do seu cotidiano e não do seu imaginário literário.






    Sua vivência ao longo dos anos a fez perceber, que os olhares tanto emitidos quanto recebidos mesmo com boas intenções criavam histórias únicas de acordo com diferentes pontos de vistas. Em sua palestra, a escritora aborda “Os perigos de uma única historia”. Procurando mostrar o grande emprego de estereótipos abre exemplo palpável a nossa realidade, estrangeiro vejam o Brasil como um país sexual, inerente a toda a nação, sem exceções. Que estamos muito de nós observando durante a observação desta Copa do Mundo de Futebol.

    
     Quantas vezes nós como educadores propostos às mudanças, desenvolvemos aa nossa única história, e pensamos em transmiti-la como verdade absoluta, sem o compromisso de que cada aluno é único e colaborador de sua realidade? 
     Que enxergar apenas pelos seus conceitos, alunos, crenças, credos, locais de origem irá comprometer seriamente na qualidade do trabalho? Além de colaborar para a criação de rótulos, preconceitos e estereótipos no ambiente educacional?
    Não posso dar apenas um exemplo, sinto-me na obrigação de refletir sobre meus atos e conceitos. E dar-me conta de quantas vezes já cometi e insisti neste erro. Que vergonha!
 


Professora Jackie - Especialização PROEJA

quinta-feira, 22 de maio de 2014

Vc irá usar sua nota no Enem para obter certificado do Ensino Médio?"

A cada edição o Enem recebe mais inscrições de brasileiros que desejam um diploma de ensino médio, porém as dúvidas são muitas sobre esse processo. 

          
          Diplomas de ensino fundamental e médio
.
Existem regras a serem cumpridas e documentos a serem providenciados para que o certificado seja emitido. Vamos a elas:

• Completar 18 anos até o dia da primeira prova do Enem;

• Indicar na inscrição do Enem que deseja obter o certificado de conclusão do ensino médio;
• Escolher na inscrição do Enem uma instituição certificadora (de preferência uma na sua cidade);

• Obter, no mínimo, 450 pontos em cada uma das quatro provas objetivas do Enem e 500 na redação.

O segundo e terceiro requisitos devem ser marcados no momento da inscrição no Enem, na parte de "Informações do Ensino Médio". O interessado na certificação deve marcar que não concluiu o ensino médio, ou seja, uma das três últimas opções da imagem abaixo. Feito isso, aparecerá a seguinte pergunta: "Irá usar sua nota no Enem para obter certificado do Ensino Médio?". O participante deve marcar "sim" e depois escolher onde pegará o certificado. A pergunta sobre o EJA não interfere na obtenção do certificado.

O interessado em obter o diploma do ensino médio deve procurar a instituição certificadora que escolheu no ato de inscrição do Enem, para solicitar o certificado. As instituições certificadorassó aceitam as notas do último Enem realizado, ou seja, quem pretende obter o diploma em 2014 deve mostrar os resultados do Enem 2013. No caso de outras edições do Enem, ligue no 0800 616161 ou procure a Secretaria de Educação da sua cidade ou Estado.

Documentos exigidos para certificação:

• Carteira de identidade e CPF (cópias e originais);
• Certidão de Nascimento ou Casamento (cópia);
• Comprovante de endereço com CEP (cópia);
• Histórico escolar e certificado de conclusão do ensino fundamental (cópia e original), se tiver terminado o ensino fundamental;
• Boletim individual de resultados expedidos pelo INEP referentes ao último Enem (cópia);
• Declaração individual, devidamente assinada, que ateste não haver concluído o Ensino Médio (expedido na hora pela instituição certificadora);
• Declaração individual, devidamente assinada, que autorize a utilização do resultado do Enem (expedido na hora pela instituição certificadora).


Os interessados em obter o certificado devem respeitar o cronograma, o horário de atendimento e os procedimentos estabelecidos por cada instituição certificadora. Com esse diploma também é possível concorrer às vagas do Sistema de Seleção Unificada (SiSU), ser beneficiado pela Lei das Cotas e, a partir deste ano, concorrer às bolsas do ProUni (Programa Universidade para Todos). O certificado é emitido em 45 a 60 dias úteis.

Aqueles que conseguiram a pontuação mínima apenas em algumas provas não podem solicitar o certificado de conclusão do ensino médio, mas podem requerer a declaração de proficiênciaespecífica da área. Assim, no próximo Enem não precisam obter a pontuação nessas áreas.

Ainda com dúvidas? Leia as notícias abaixo:

terça-feira, 20 de maio de 2014

Temas de atualidades que podem cair no Enem e vestibulares 2014/15

Água e crise no sistema hídrico - No início do verão, houve muitas chuvas em Minas Gerais, Espírito Santo e norte do Rio de Janeiro. No leste de Minas Gerais e no norte do Espírito Santo, não chovia tanto desde 1979. Essa umidade, entretanto, não alcançou a cidade de São Paulo. Dezembro de 2013 foi o terceiro mês menos chuvoso dos últimos 71 anos na capital, só perdendo para os anos de 1999 e 1963. Ainda assim, as chuvas na capital só atingiram o volume de 237,9 milímetros, inferior à média histórica de 265,6 milímetros. Com isso, o reservatório da Cantareira, que abastece a Grande São Paulo, teve sua capacidade reduzida. Na última terça-feira, o volume armazenado de água caiu para 11,9% da capacidade.


Já na região Norte, o excesso de chuvas deixou diversos pontos de Porto Velho (RO) submersos e o Acre ilhado em função da cheia do Rio Madeira, que em março de 2013 bateu recorde histórico com 25,44 metros de profundidade. A cheia afetou pelo menos 66.000 pessoas e deixou famílias desabrigadas em dez cidades da região, além de interromper o tráfego nas principais rodovias de Rondônia, como a BR-364 e a BR-319.

Crise energética, água e 50 anos do golpe militar estão entre apostas dos professores. Saiba como se preparar para as provas deste ano

Extração de gás e petróleo de xisto - As reservas desse minério apresentam 10% do total de petróleo e 32% do gás disponível no planeta. O país que mais detém reservas é a Rússia, seguida por Estados Unidos, China e Argentina. Já os países com maiores reservas de gás de xisto — encontradas entre as camadas do mineral — são China, Argentina, Argélia e Estados Unidos. O Brasil  também possui grandes quantidades do minério e, em 2013, o governo chegou a realizar leilões de exploração da reserva. A produção a partir desse material, entretanto, está paralisada por falta de regulamentação específica.

Para produzir petróleo e gás a partir do xisto é preciso explodir as rochas do minério por um processo chamado de “fraturamento hidráulico”, que injeta grandes quantidades de água misturada a produtos químicos sob grande pressão. A técnica, porém, é questionada por ambientalista e já foi proibida na França e na Bulgária.

Crise energética

A crise no setor energético é um dos temas constantes no Enem, afirma Paulo Moraes, do Anglo Vestibulares. "É um tema que mistura questões de física, química e biologia, uma interdisciplinaridade que é típica de questões do exame federal", explica. O Brasil tem atualmente capacidade elétrica instalada de 120.000 megawatts, mas desde 2013 enfrenta dificuldades no abastecimento, com registros de apagões em diversas regiões do país que acarretaram problemas para a economia.

Em janeiro, foram registrados os dez maiores picos de consumo de energia da história do Brasil e, em fevereiro, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) registrou apagões em onze Estados das regiões Norte, Sudeste e Sul. Só na região Sudeste, a falha no sistema elétrico pode ter atingido 950.000 pessoas. Pelas normas de segurança, o sistema elétrico brasileiro precisa trabalhar com sobra de energia equivalente a 5% da eletricidade consumida no país. Entretanto, em janeiro, essa marca atingiu 2%.

Problemas urbanos e sistemas modais

Outro assunto "clássico" do Enem são as questões relacionadas a problemas urbanos. “Esse é um assunto frequente, que é renovado com os temas que estiveram na imprensa nos últimos meses”, afirma Paulo Moraes, do Anglo Vestibulares. Este ano, o transporte é uma das apostas do educador, tendo como ponto de partida as manifestações de 2013 que reivindicaram melhorias no transporte público e colocaram o tema no topo das agendas governamentais. “As questões do Enem não devem abrir margem para o debate político. Elas provavelmente vão cobrar conhecimentos sobre os sistemas modais mais usados no Brasil”, explica.

Atualmente, mais de 80% da população vive nos centros urbanos, nos quais o transporte mais utilizado é automotivo. Em 2012, a frota de carros no Brasil chegou a 50,21 milhões. A cada minuto, 152 novos automóveis deixam as fábricas do mundo para ganhar as ruas. Comparativamente, usando como base a cidade de São Paulo, a frota de ônibus representa apenas 8,2% do total de carros. A desproporção acarreta imensos congestionamentos nas grandes capitais e, ao mesmo tempo, dificulta a locomoção em cidades menores, que sofrem com a falta de linhas de transporte nos bairros mais afastados.

Movimentos sociais

A partir das manifestações por melhorias no transporte em junho 2013, a onda de protestos organizados por movimentos sociais e por grupos como os black blocs ganhou força em todo o país. Exatamente pelo destaque que teve nos últimos meses, o tema é uma das apostas do professor Samuel Loureiro, do Cursinho do XI, para o Enem. "A discussão sobre os protestos pode abrir caminho para o questionamento sobre a trajetória histórica dos movimentos sociais", analisa.
Saber quais foram as motivações dos principais movimentos sociais do Brasil e fazer a correlação entre os antigos e os atuais é um dos caminhos para compreender como eles influenciaram e ainda influenciam o país, explica o professor.
O movimento feminista é um dos que pode aparecer na prova do Enem, segundo Loureiro. "É um grupo que conseguiu influenciar as políticas públicas e já foi citado em exames anteriores", explica. Conquistas do grupo, como a Lei Maria da Penha e a ação de movimentos internacionais como oFemen, também podem cair na prova. Ainda segundo o professor, para entender melhor os movimentos sociais e se preparar para a prova, os estudantes devem pesquisar um pouco sobre as ideologias políticas e ecônomicas que pautam esses grupos. "O aluno tem que saber diferenciar o comunismo do anarquismo e entender quais outras ideologias estão presentes no cenário mundial hoje. Isso é imprescindível para garantir o bom desempenho nas questões relacionadas à sociologia, geopolítica e história."

50 anos do golpe militar

Há 50 anos o Brasil foi palco de acontecimentos políticos tão dramáticos e relevantes que ainda hoje continuam em discussão: o golpe militar de 1964. O ação, que resultou em mais de 20 anos deregime militar, também é uma das grandes apostas dos professores de cursinho para o Enem este ano. "A importância histórica desses fatos e a quantidade de documentos da ditadura que foram revelados recentemente levaram o tema com mais força para as salas de aula", explica Samuel Loureiro, do Cursinho do XI.

O mês de março deste ano foi palco de protesto contra o golpe, que destitui do poder o então presidente João Goulart, e também de uma nova marcha da família, em homenagem à Marcha da Família com Deus pela Liberdade de 1964, que reuniu cerca de 100.000 pessoas na Cinelândia, no Rio de Janeiro, dias antes da tomada do poder pelos militares. A correlação histórica é necessária para entender os efeitos da ditadura e o processo de redemocratização do país, garante Loureiro.

Outro assunto relacionado à ditadura que também pode aparecer na prova é a Comissão da Verdade. Instituída em 2012 pela presidente Dilma Rousseff, a comissão tem a missão de apurar crimes cometidos durante a ditadura. Entre as medidas tomadas pela comissão, está a exumação dos restos mortais de João Goulart para analisar a causa de sua morte.

Vacina contra o vírus do HPV

Em março deste ano, o governo federal começou a vacinar gratuitamente meninas de 11 a 13 anos de idade contra o vírus do HPV. O tema, apesar de recente, já havia passado por discussão em 2013 e é um dos assuntos com grande probabilidade de cair no Enem neste ano. Para o professor Joel Pontin, do Cursinho da Poli, o assunto pode servir de gancho para perguntas sobre biologia. "Vacinação, de modo geral, não é um assunto muito presente no Enem, que pode usar a grande repercussão dessa vacina para introduzir algumas questões".

A vacina contra o HPV é capaz de prevenir a transmissão do vírus causador do câncer do colo do útero, que pode ser contraído por meio de relação sexual, contato direto com pele ou mucosa infectadas, e também no momento do parto. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 290 milhões de mulheres no mundo sejam portadoras do HPV, sendo que 32% são infectadas pelos tipos causadores do câncer. Por ano, 270.000 pessoas morrem em decorrência da doença.

Até 2016, o governo quer expandir a vacinação para meninas de nove anos, faixa etária considerada ideal para evitar a propagação do vírus do HPV, segundo especialistas. Para o professor Pontin, é importante que os estudantes pesquisem mais informações sobre o vírus do HPV e sobre a atuação da vacina no corpo humano. "O tema pode aparecer em uma pergunta mais ampla sobre a vacinação, abrangendo inclusive outros tipos de vacinas", explica.
Tarja Enem e Vestibulares
FONTE: http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/temas-da-atualidades-que-podem-cair-no-enem-e-vestibulares-201415

Informações e Orientações sobre o ENEM


Todos os anos, milhões de jovens brasileiros enfrentam a maratona de exames na disputa pelas melhores vagas em universidades brasileiras. Esta página vai reunir informações sobre as principais provas e também orientações de estudo aos alunos e candidatos. Boas provas!

Manual do Candidato do Enem 2014: o que fazer antes, durante e depois da prova

Confira regras e orientações que ajudam participantes da avaliação federal desde a inscrição no exame até a matrícula na universidade

As inscrições para a edição 2014 do Enem foram abertas no dia 12 de maio e se encerram às 23h59 (no horário de Brasília) do dia 23 do mesmo mês. 

Elas devem ser feitas exclusivamente na página indicada pela organização da prova (clique para visitar o endereço). 

A inscrição on-line é feita em três etapas, nais quais os potenciais participantes devem informar: 
1.dados pessoais, 
2.opções sobre a prova, formação escolar 
3.e situação socioeconômica. 

Confira a seguir detalhes sobre cada uma delas:

1. Dados pessoais
O primeiro passo dentro do sistema de inscrição é informar os dados de identificação pessoal: CPF e data de nascimento. A partir dos dados fornecidos, o sistema preenche automaticamente alguns dos demais campos, como nome, sexo e nome da mãe — essas informações são fornecidos ao sistema pela Receita Federal. Se houver discrepância de informações nessa etapa da inscrição, é necessário solicitar a correção à Receita Federal e só depois retomar a inscrição no Enem.

2. Opções sobre a prova
No passo seguinte, o participante deve indicar a cidade em que pretende fazer a prova e uma língua estrangeira (serão cinco questões de inglês ou espanhol no exame). Em seguida, deve criar uma senha de acesso ao sistema — necessária até a divulgação das notas dos participantes no Enem, no início de 2015. É possível alterar o local de prova até o fim do prazo de inscrição.
3. Formação escolar
Informe onde e quando se formou — ou se ainda cursa ainda etapa do ensino regular
4. Situação socioeconômica
Preencha o formulário informando a situação profissional e posse de bens — sua ou da família. Em seguida, basta encerrar a inscrição.

Fique atento > Redobre a atenção ao informar ao sistema seu endereço: é para lá que o cartão de confirmação da inscrição será enviado. Um erro nessa etapa da inscrição pode provocar atraso no envio do cartão


Pagamento da taxa de inscrição

Encerrada a inscrição on-line no Enem 2014, é hora de cuidar do pagamento da taxa para participação na avaliação federal. O valor é de 35 reais.
Para isso, basta clicar no botão "Gerar GRU" (Guia de Recolhimento da União) na última página da inscrição. Será exibido então o documento que deve ser impresso para pagamento exclusivo nas agências do Banco do Brasil até o dia 28 de maio.

Fique atento > Se o participante optar pelo agendamento bancário, ele deverá garantir que a GRU seja paga até o dia 23 de maio

Pedido de isenção da taxa de inscrição


Atenção: Estão isentos do pagamento da taxa de inscrição do Enem dois grupos de participantes:
1. Estudantes do terceiro ano do ensino médio de escolas públicas
Nesse caso, a isenção é automática
2. Estudantes de baixa renda
Para comprovar situação de carência, eles devem fazer parte do Cadastro Único para Programas Sociais do governo federal ou possuir renda familiar de até 1,5 salário mínimo por pessoa. Essa informação será fornecida por meio do questionário socioeconômico. O Inep poderá solicitar, a qualquer momento, documentação que comprove a necessidade de gratuidade.
Fique atento > Acompanhe sua inscrição pelo site antes do término do prazo para ter certeza de que seu pedido de isenção de taxa foi aceito pelo Inep

Locais de prova

O endereço em que cada participante deve fazer a prova é informado no cartão de confirmação de inscrição.
Fique atento > Para evitar atrasos e a consequente eliminação na prova, faça o trajeto de casa até o local de prova antes do dia do exame para certificar-se do melhor percurso a fazer e do tempo necessário. É importante lembrar que, no dia da avaliação, milhares de pessoas estarão se dirigindo para o mesmo local e o tráfego ao redor desses lugares deverá ser mais intenso. Por isso, saia de casa com bastante antecedência

O que é obrigatório levar


As regras do Enem são rígidas em relação aos itens que o candidato deve levar para o local de prova. Não atender a essas exigências implica desclassificação automática. Assim, nos dias de prova, é imprescindível apresentar os seguintes itens:

. cartão de confirmação de inscrição
. caneta esferográfica preta feita em corpo transparente
. documento de identificação original com foto. Não serão aceitos documentos com validade vencida, carteira de estudante, crachás ou cópia de documentos, mesmo que autenticadas. No caso de perda, furto ou roubo, será obrigatória a apresentação do boletim de ocorrência, emitido no prazo máximo de 90 dias antes da realização do Enem
. água e alimentos

Estrutura da prova

As provas do Enem estão divididas da seguinte forma:
1º dia
. ciências humanas (história, geografia, filosofia e sociologia): 45 testes de múltipla escolha
. ciências da natureza (química, física e biologia): 45 testes de múltipla escolha

2º dia
. linguagens (língua portuguesa, literatura, língua estrangeira, artes, educação física e tecnologias da informação e comunicação): 45 testes de múltipla escolha
. matemática: 45 testes de múltipla escolha
. redação: texto dissertativo com no mínimo oito linhas

Cartões de questões e de respostas


Nas salas de exame, os participantes receberão, a cada dia de prova, um caderno de questões (na cor azul, cinza, rosa ou amarelo) e um cartão-resposta. O primeiro não será avaliado pelos examinadores, podendo servir de rascunho durante a resolução da prova.
Ao receber o material, os participantes devem:
1. certificar-se de que seus dados pessoais estão corretamente impressos no cartão-resposta. Eventuais incompatibilidades entre informações são, a partir desse momento, responsabilidade do participante
2. assinalar no cartão resposta a cor do caderno de questões recebido
3. transcrever no cartão-resposta a frase destacada no caderno de questões
O cartão-resposta — onde o candidato deve anotar as respostas para os testes de múltipla escolha — deve ser preenchido com caneta esferográfica preta e entregue ao fiscal ao final do exame. No segundo dia de provas, os participantes receberão ainda a folha de redação para produção do texto dissertativo, que deverá ser entregue ao fiscal junto com o cartão-resposta.


Tarja Enem e Vestibulares
ATENÇÃO SAIBA MAIS ENTRE NO LINK ABAIXO:
http://veja.abril.com.br/noticia/educacao/manual-do-candidato-do-enem-2014-o-que-fazer-antes-durante-e-depois-da-prova

sábado, 3 de maio de 2014

Obras e Autores para o próximo vestibular UFSC/2015

Vestibular UFSC/2015

Autor

Obra

Editora

1 - Franklin CascaesO fantástico na ilha de Santa Catarina UFSC (Coleção Repertório 2012 ou edição antiga volumes 1 e 2)
Disponível no Acervo Digital da Editora UFSC
2 - Machado de AssisVárias histórias www.literaturabrasileira.ufsc.br/documentos/?id=136498
3 - Rubem FonsecaAgosto Saraiva de Bolso
4 - Milton HatounRelato de um certo oriente Cia das Letras
5 - João Cabral de Melo NetoMelhores poemas Global Editora
6 - Antônio Olivieri e Marco A. Villa (Org.)Cronistas do descobrimento Ática
7 - Martins PenaJuiz de paz na roça www.dominiopublico.gov.br
8- Fernando GabeiraO que é isso, companheiro?  Cia das Letras
http://coperve.ufsc.br/proximos-vestibulares/

http://vestibular2015.net/vestibular-ufsc-2015-inscricao-gabarito-prova.htm

sexta-feira, 2 de maio de 2014

RESUMINHO DO RESUMO DO HISTÓRICO DA FERROVIA MADEIRA-MAMORÉ


RESUMINHO DO RESUMO DO HISTÓRICO DA FERROVIA MADEIRA-MAMORÉ
Na primeira fase quem concedeu autorização para a construção da ferrovia passando pelo Brasil foi o Imperador D. Pedro II, já na segunda fase foi o Presidente Rodrigues Alves quem abriu o edital de licitação em 1905, cujo vencedor foi o testa de ferro Joaquim Catramby, passando os direitos para o milionário estadunidense Percival Farquhar, que construiu a ferrovia com êxito no período de 1907 a 1912, tendo as obras iniciadas no Governo do Afonso Pena e concluída já no Governo do Presidente da República Hermes da Fonseca.

Autor: 
Sáimon Rio 
Fonte: https://www.facebook.com/saimonrio